27 de mar de 2009

Eu descobri

O tempo passa e eu continuo a chorar pelas mesmas coisas.
A vida passa e eu continuo presa em algum momento que nem sei dizer.
O mundo gira, mas eu continuo parada no mesmo lugar.
As pessoas mudam, mas eu continuo igual...

Por mais que eu tente, se é que eu tento o suficiente,
Eu não saio do lugar.
Fico prostrada chorando as minhas lágrimas.

As pessoas vêm e vão, mas eu fico e pareço insistir em ficar.
A idade muda, mas o cérebro não evolui.
Será que eu já morri?
Será que toda a minha vida é só uma ilusão da minha cabeça?


de:agora diga vc

23 de mar de 2009

ás vezes fico triste,
um desgostar descontente,
um sentimento repentino...
insistente desatino,
sem qualquer explicação
tumultua meu coração,
não sei se estava feliz...
não sei seb estava contente,
só sei que fico triste....
tristemente descontente,
assim como vem vai,
sem explicação, sem solução,
apenas mais um minuto de solidão.


INOEMA JAHNKE
{Fiquei ali sentado
Sentado sobre as mãos
Pensando em te perder
Querendo te encontrar}

19 de mar de 2009

Nunca deixe que lhe digam
Que não vale a pena
Acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos nunca vão dar certo
Ou que você nunca vai ser alguém
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança

Renato Russo

18 de mar de 2009

Vento


No maravilhoso livro que estou lendo agora, não canso de fazer as anotações.

Em quase todoa página eu encontro algo legal, pego minha caneta e me presto a copiar.



Na pg 58 encontrei:



...Em lugar de qualquer tipo de felicidade aqui e no além, buscamos simples e naturalmente a alegria. Alegria, coisa tão incerta como o vento, que tem dia que vem, dia que não vem, que ás vezes é tão forte que vira tufão, outras parece apenas brisa suave, que pode vir do sul ou do norte, do leste ou do oeste, mas que vem, queiramos ou não, na hora ou no jeito que bem entender...

16 de mar de 2009

Agora...

O que eu sinto a respeito dos homens é estranho

É estranho como é frio é estranho como perdi a fé

É estranho como é estranho perguntar o nome

O que eu sinto a respeito de nós é estranho

É estranho como é triste é estranho como olhar pra trás

É estranho como é estranho esquecer o nome

Eu amei e acho que algumas vezes ele também me amou

Só que o prazer é tão curto

Eu amei e acho que algumas vezes ele também me amou

Só que esquecimento é tão longo

O que penso a respeito de tudo é tão estranho

É estranho como é simples é estranho como essa canção

É estranho como é estranho sussurar o nome




Nenhum de Nós - Estranho

Sem tesão não há solução

..A vida, para mim, não tem qualquer sentido.
Ter nascido, estar vivo, ser eu mesmo o centro do Universo em termos de consciência, tudo isso eu sinto como um fascinante, imcompreensível e indesvendável mistério.

Não pedi e não escolh de quem, por que, onde e quando nascer. Da mesma forma não posso decidir quando, como, onde, de que e pq morrer. Essas coisas me produzem a sensação de um imenso e fatal desamparo, uma insegurança existencial permanente...pg:23


Livro de Roberto Freire. Recomendo


Uma ótima semana

13 de mar de 2009

Leitura

Que dia lindo esta sexta-feira 13. Muita coisa boa no ar. Estou feliz e aliviada por problemas.

Estou lendo um livro maravilhoso "Cleo e Daniel", do escritor Roberto Freire.

Abaixo um poema mt lindo, que fazia um bom tempo q não havia lido.

CRONICAS DE AMOR

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos,simpáticos e não-fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.
O amor não é chegado a fazer contas, não obedece a razão.
O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano.
Isso são só referenciais.
Ama-se pelo cheiro,pelo mistério,pela paz que o outro lhe dá,ou pelo tormento que provoca.
Ama-se pelo tom de voz,pela maneira que os olhos piscam,pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Você ama aquela petulante.
Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu,você deu flores que ela deixou a seco.
Você gosta de rock e ela de chorinho,você gosta de praia e ela tem alergia a sol,você abomina o Natal e ela detesta o Ano Novo,nem no ódio vocês combinam.
Então?

Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você.
Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste.
Ele diz que vai ligar e não liga,ele veste o primeiro trapo que encontra no armário.
Ele não emplaca uma semana nos empregos,está sempre duro, e é meio galinha.
Ele não tem a maior vocação para príncipe encantado,e ainda assim você não consegue despachá-lo.

Quando a mão dele toca na sua nuca,você derrete feito manteiga.
Ele toca gaita de boca,adora animais e escreve poemas.
Por que você ama este cara?

Não pergunte para mim.
Você é inteligente.
Lê livros, revistas, jornais.
Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem o seu valor.
É bonita.
Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar.
Independente,emprego fixo,bom saldo no banco.
Gosta de viajar,de música,tem loucura por computadore seu fettucine ao pesto é imbatível.
Você tem bom humor,não pega no pé de ninguém e adora sexo.
Com um currículo desse, criatura, por que diabo está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa.
Quem dera o amor não fosse um sentimento,mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.Não funciona assim.

Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC.
Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.
Honestos existem aos milhares,generosos tem às pencas,bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito que é o amor da sua vida

5 de mar de 2009

O DRAMA DE ANGÉLICA

De Tangos e Tragédias

Primeiro Ato

Ouve meu cântico
Quase sem ritmo
Que a voz de um tísico
Magro esquelético.
Poesia épica,
Em forma esdrúxula
Feita sem métrica,
Com rima rápida.
Amei Angélica,
Mulher anêmica
De cores pálidas
E gestos tímidos
Era maligna
E tinha ímpetos
De fazer cócegas
No meu esôfago.
Em noite frígida,
Fomos ao Lírico
Ouvir o músico
Pianista célebre.
Soprava o zéfiro,
Ventinho úmido
Então Angélica
Ficou asmática.

Segundo Ato

Fomos ao médico.
De muita clínica
Com muita prática
E preço módico
Depois do inquérito,
Descobre o clínco
O mal atávico,
Mal sifilítico.
Mandou-me célere,
Comprar noz vômica
E ácido cítrico
Para o seu fígado.
O farmacêutico,
Mocinho estúpido,
Errou na fórmula,
Fez despropósito.
Não tendo escrúpulo,
Deu-me sem rótulo
Ácido fênico
E ácido prússico.
Corri mui lépido,
Mais de um quilômetro
Num bonde elétrico
De força múltipla.

Terceiro Ato

O dia cálido
Deixou-me tépido.
Achei Angélica
Já toda trêmula
A terapêutica,
Dose alopática,
Lhe dei em xícara
De ferro ágate.
Tomou num folêgo,
Triste e bucólica,
Esta estrambólica,
Droga fatídica.
Caiu no esôfago
Deixou-a lívida,
Dando-lhe cólica
E morte trágica.
O pai de Angélica
Chefe do tráfego,
Homem carnívoro,
Ficou perplexo.
Por ser estrábico
Usava óculos:
Um vidro côncavo,
Outro convexo.

Quarta e Última Parte

Morreu Angélica
De um modo lúgubre..
Moléstia crônica
Levou-a ao túmulo.
Foi feita a autópsia
Todos os médicos
Foram unânimes
No diagnóstico.
Fiz-lhe um sarcófago,
Assaz artístico
Todo de mármore,
Da cor do ébano.
E sobre o túmulo
Uma estatística,
Coisa metódica
Como Os Lusíadas.
E numa lápide,
Paralelepípedo,P
us esse dístico
Terno e simbólico:
"Cá jas Angélica,moça hiperbólicabeleza helênica,morreu de cólica!"



Mt legalll

Afazeres

Parece tão normal e ao mesmo tempo estranho. Mas estou me sentindo bem com as escolhas que tenho feito ao longo dos dias.
Eu percebi que nem sempre podemos ter todos os nossos amigos ao nosso lado. E por isso não estarei com todos.
É difícil de explicar mas parece que essa semana eu entendi que a minha mana é a pessoa mais importanteda minha vida.

Esou adorando morar com ela, claro ela tem umas manias que não suporto, mas todo esforço vem com recompensa. É super bom vc confiar em alguém e saber que pode contar com essa pessoa em todos momentos da vida. E é assim que estou me sentindo com a mana. Ela é minha confidente.
.........................................................
Ontem fui em uma festinha no DCE, estava super legal. Fui com a mana e mais minha amiga querida Fernanda. Nos divetimos mt...

............................................................................................
E hoje tem festa da Unisc. Iupe vou. Amanhã outro compromisso. e o findi vai ser diferente......


ahhh lugares diferentes...


bjus

prometeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

3 de mar de 2009

Uma história que minha amiga Jorcenita contou hoje, enquanto estava na salinha

3 perguntas básicas:

1- Qual o momento mais importante?
2- Qual a pessoa mais importanta na sua vida?
3- O que é mais importante na sua vida?

RESPOSTAS

1- AGORA
2- A PESSOA COM QUEM VOCÊ ESTÁ NO MOMENTO
3- AMOR

Legal neh


bjus

2 de mar de 2009

Cartas a um jovem poeta

Estou mt feliz hoje. Nem tanto. Mas positiva estou.
Ontem iniciei a leitura do livro "Cartas a um jovem terapeuta", é claro que o livro logo remete a "Cartas a um jovem poeta" .

Mas é uma leitura super gostosa que fala da questão dos problemas, dificuldades, sofrimentos, satisfações e alegrias na vida profissional, apontando o lado psicoterapeuta.

Abaixo uma citação mt legal:

Pg 46..."em outras palavras, os amores da vida são fundados num quiproquo tantos quanto os amores terapeuticos. Quando nos apaixonamos por alguém, a coisa funciona assim: nós lhe atribuimos qualidades, dons e aptidões que ele ou ela, eventualmente não têm; em suma, idealizamos nosso objetivo de amor. E não é por generosidade; é pq queremos e esperamos ser amados por alguém cujo amor por nós valeria como lisonja. Ou seja, idealizamos nosso objetivo de amor para vereficar que somos amáveis aos olhos de nossos próprios ideias.



Boa semana