28 de fev de 2008

1 ano!!!

Hoje faz um ano que escolhi Santa Cruz do Sul como minha moradia. Podia ter sido Santa Maria, quis o destino que eu viesse parar em Santa Cruz, povo alemão, bem de vida.
Confesso que no começo foi difícil eu me adaptar aos costumes, ou melhor , morar sozinha.
Mas eu estava certa de que em casa, eu não ficaria mais. Talvez fosse cedo, aos 17 anos, deixar a casa, as manias, o bem bom. Nem tudo dura pra sempre.
Eu agradeço porque desde cedo, não tive medo de deixar a familia, o lar, pra morar em outro lugar.
Tudo tem seu tempo, eu estava certa de que aquela era a hora.
Foi tudo tão bem, várias amizades, descobertas e mais descobertas, festas, alegrias, e poucas decepções, apenas com minhas atitudes, que a cada dia cresciam.
Agradeço por estar aqui, agradeço de coração por ter conhecido pessoas fantásticas, as quais mudaram um pouco de mim, pessoas com quem compartilhei momentos inesquecíveis, que ficarão guardados para sempre em nós.
A faculdade me fez ver, que não sou a única, são muitos que sonham, lutam e batalham.
O trabalho me fortaleceu, me fez ver que tenho que batalhar por aquilo que é quero.
Os amigso me fizeram aproveitar mais os momentos da vida.
A distancia me fez dar mais valor a família, que é minha razão de viver.
E o tempo...o tempo vai me levar...
e o destino...este..este....eu vou fazer acontecer!!!!!

24 de fev de 2008

O gostinho do verão!


Mal iniciaram as merecidas férias, já estou me despedindo delas...

Não!!!

Não!!!

Não pode ser verdade...

Eu estava no Natal, com minha família, Ano Novo na praia, com amigos, janeiro em churrasco com colegas, fevereiro férias, e agora estou aqui lamentando o fim das férias.

É no verão que tomamos a liberdade de deixar as coisas rolar, juntar a turminha, ir pra praia, fazer um acampamento. No verão ou nas férias a gente esquece que tem horário para acordar ou pra durmir, contamos estrelas, jogamos conversas foras, planos e mais planos durante o ano que se inicia com tamanha esperança.

Como é maravilhoso acordar com o quarto, mais claro do que nunca, olhar pela janela, e ver o sol brilhando. Tomar aquela café demorado, ir ao cinema, fazer uma caminhada, ler um bom livro, ficar até tarde na net, olha pro relógio e ver q já é 3 da manhã e voce está em alto papo com seu amigo no MSN.

Por isso o verão, as férias, pra mim, sempre significam esperança. Prometemos, sonhamos, fazemos planos pra que tudo saia conforme o combinado. Porém nem tudo acontece como sonhamos. Vamos nos desiludir, e pensar: "essa vida é uma porcaria, eu nao deveria existir" São pensamentos que já invadiram a cabeça de muita gente.

Nem tudo é pra sempre, o verão não vai permanecer até julho, em agosto estaremos,tão cobertos de roupas, que nem iremos se importar com as promessas de verão, o frio irá fazer com que a vida traga outros gostinhos e manias, assim como o verão e as férias tem!!!

19 de fev de 2008

Algumas fotos, me bateu saudade ..como sempre
















Aprendendo



Hoje sei que algumas coisas mudaram em mim.
Acho que eu me auto-descobri. Foi uma sensação muito boa, de paz, senti-me um pássaro no céu, voando livre. Eu senti que nem sempre as pessoas que conheço e gosto vão me querer eternamente.
A vida é única, e sabemos que o momento que conhecemos uma pessoa, não vai ser o mesmo antes de dar um tchau, ou nunca mais ver.
A gente não tem certeza de nada. Nem sabemos realmente porque estamos aqui, vivendo em regras, amando, chorando, errando, aprendendo, essa é a vida.
Eu já aprendi tanta coisa em pouco tempo, com certas pessoas.
Aprendi que não posso exigir o sentimento de amor por ninguém, que certas coisas levam tempo para se tornarem objetivas, e que não adianta pressa.
É ruim o sentimento de desconfiança, pois desconfiar é algo que me atormenta muito, e que ao mesmo tempo dói. Não sei explica, porque eu vejo um mundo colorido, bonito, alegre, quando falo com quem gosto.

Vale a pena ás vezes voce chorar ou sofrer por alguém. Cada dia é um aprendizado, eu aprendo com a formiga que está trabalhando la na árvore até com o discurso do presidente..

É a vida..sempre aprendendo...

14 de fev de 2008

Desilusão

IMPONTUALIDADE DO AMOR
Martha Medeiros
Você está sozinho. Você e a torcida do Flamengo. Em frente a tevê, devora dois pacotes de Doritos enquanto espera o telefone tocar. Bem que podia ser hoje, bem que podia ser agora, um amor novinho em folha. Trimmm! É sua mãe, quem mais poderia ser? Amor nenhum faz chamadas por telepatia. Amor não atende com hora marcada. Ele pode chegar antes do esperado e encontrar você numa fase galinha, sem disposição para relacionamentos sérios. Ele passa batido e você nem aí. Ou pode chegar tarde demais e encontrar você desiludido da vida, desconfiado, cheio de olheiras. O amor dá meia-volta, volver. Por que o amor nunca chega na hora certa? Agora, por exemplo, que você está de banho tomado e camisa jeans. Agora que você está empregado, lavou o carro e está com grana para um cinema. Agora que você pintou o apartamento, ganhou um porta-retrato e começou a gostar de jazz. Agora que você está com o coração às moscas e morrendo de frio. O amor aparece quando menos se espera e de onde menos se imagina. Você passa uma festa inteira hipnotizado por alguém que nem lhe enxerga, e mal repara em outro alguém que só tem olhos pra você. Ou então fica arrasado porque não foi pra praia no final de semana. Toda a sua turma está lá, azarando-se uns aos outros. Sentindo-se um ET perdido na cidade grande, você busca refúgio numa locadora de vídeo, sem prever que ali mesmo, na locadora, irá encontrar a pessoa que dará sentido a sua vida. O amor é que nem tesourinha de unhas, nunca está onde a gente pensa. O jeito é direcionar o radar para norte, sul, leste e oeste. Seu amor pode estar no corredor de um supermercado, pode estar impaciente na fila de um banco, pode estar pechinchando numa livraria, pode estar cantarolando sozinho dentro de um carro. Pode estar aqui mesmo, no computador, dando o maior mole. O amor está em todos os lugares, você que não procura direito. A primeira lição está dada: o amor é onipresente. Agora a segunda: mas é imprevisível. Jamais espere ouvir "eu te amo" num jantar à luz de velas, no dia dos namorados. Ou receber flores logo após a primeira transa. O amor odeia clichês. Você vai ouvir "eu te amo" numa terça-feira, às quatro da tarde, depois de uma discussão, e as flores vão chegar no dia que você tirar carteira de motorista, depois de aprovado no teste de baliza.
Idealizar é sofrer. Amar é surpreender.

8 de fev de 2008

bla bla


Férias


Como voces puderam notar, meu blog ficou meio abandonado durante duas semanas. Isso aconteceu devido as minhas férias, que por sinal foram ótimas.

Aproveitei muito ao lado da minha familia, e tambem decidi visitar alguns amigos que fazia algum tempo que não via.

É muito bom ficar até as quatro da madrugada com aquela amiga do jardim de infancia, contantando poucas e boas, dando risada, relembrando histórias. E como foi bom olhar novela com o pai e a mãe, acordar com um café pronto, almoço de mãe não tem igual. E ficar brincando com o animal d estimação do pai é bom demais. Tomar banho de rio, nossa ja me bateu saudade. Não posso esquecer do acampis no rio, com minha amiga miss Michele, mosquitos e mais mosquitos, mas muito legal churras...Também tive o aniversário da minha prima Patricia, com a minha vó diz:"a terceira xirua das netas". Teve visita pra vovó tambem, ida a lavoura, banho em arroio, visita ao cemitério, andei uns 20 km de bicicleta também, vi morte de gato, limpa de peixe.nossa essas férias foram muito boas.

Ficaram lembranças...muitas lembranças. Mas o que agora bate em meio peito é saudade.

Amo minha familia. Valeu!!!

Bjus a todos meus amigos de verdade.

Mi bjao