2 de mar de 2009

Cartas a um jovem poeta

Estou mt feliz hoje. Nem tanto. Mas positiva estou.
Ontem iniciei a leitura do livro "Cartas a um jovem terapeuta", é claro que o livro logo remete a "Cartas a um jovem poeta" .

Mas é uma leitura super gostosa que fala da questão dos problemas, dificuldades, sofrimentos, satisfações e alegrias na vida profissional, apontando o lado psicoterapeuta.

Abaixo uma citação mt legal:

Pg 46..."em outras palavras, os amores da vida são fundados num quiproquo tantos quanto os amores terapeuticos. Quando nos apaixonamos por alguém, a coisa funciona assim: nós lhe atribuimos qualidades, dons e aptidões que ele ou ela, eventualmente não têm; em suma, idealizamos nosso objetivo de amor. E não é por generosidade; é pq queremos e esperamos ser amados por alguém cujo amor por nós valeria como lisonja. Ou seja, idealizamos nosso objetivo de amor para vereficar que somos amáveis aos olhos de nossos próprios ideias.



Boa semana

Nenhum comentário: