12 de jun de 2009

A menina e o cavalo


Uma noite dessas a caminho para casa, depois do trabalho, olhei para o céu e avistei a linda lua. Cheia de charme, transparecendo muita beleza eu a olhei profundamente. E pausada mente.

Confesso que sou uma adoradora de lua. A lua é encantadora. É pura magia.

No instante que olhei a lua, me veio a tona uma lembrança de uns dez anos atrás.

Estava eu com meus 10 anos visitando parentes pela cidade de Bagé. Nessa época eu tinha uma amiga, diga-se de passagem, a primeira amiga de confidenciar segredos.

Agora no momento não vem a cabeça o nome desta, que naquela época era pequena e hoje uma especial amiga.

Mas lembro que estávamos no campo em um belo dia de sol olhando para os cavalos. Então deitamos no pasto e ficamos horas, ou melhor a tarde inteiro admirando o céu. E lá ficamos. Sem preocupação, sem compromisso. O dia foi enorme, teve sentido. Foi quando minha amiga disse :

“Olha a lua que bonita. Mesmo com o céu azul ela é perfeita”.

Eu complementei:

“É verdade".

Minha amiga então me perguntou:

“Angélica, o que tu vê na lua? Que desenho?"

“Não sei. Sei lá”

Ela então respondeu:

“Olha, acho que tu nunca vai esquece o que vou de falar. Espero que se lembre quando a gente já estiver bem velha. Eu vejo um cavalo com uma menina em cima”

No mesmo momento eu quase chorei. Foi tão lindo ouvir aquilo que até hoje quando olho pra lua escuto a minha amiga falando, do cavalo e da menina na lua.

O estranho, é eu não conseguir ver mais a menina e o cavalo. A falta de tempo, tem me tirado até os sonhos. Que triste.


3 comentários:

Vinicius Carneiro disse...

Não deixe que a falta de tempo te impeça de viver essas pequenas coisas valiosas...

InarA disse...

quando pequena,também amava a "lua da minha rua" e na área da minha infância casa, ficava boba a namorá-la.

tentarei ver a menina, pois o cavalo já percebi.

Jorcenita disse...

Sempre tive uma vida meio corrida, sem bruxas, sem fadas, sem castelos encantados. Não olhava direito para o sol, nem para as estrelas, tampouco para a lua (só olhava para Jesus hehehe). Felizmente hoje consigo ver as pessoas que me cercam, tipo uma tal 'menina' que olhava a lua e se emocionava, que via a lua o cavalo e chorava. Hoje consigo ver esta menina, consigo imaginar um cavalo e rabiscar um sonho ao olhar o luar.