24 de ago de 2009

Deficiência, poema de Mário Quintana


"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

"Louco" é quem não procura ser feliz com o que possui.

"Cego" é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

"Surdo" é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.

"Mudo" é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

"Paralítico" é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.

"Diabético" é quem não consegue ser doce.

"Anão" é quem não sabe deixar o amor crescer.

E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:

"Miseráveis" são todos que não conseguem falar com Deus.

....................................................
Relax.
Assim eu me encontro!!!

5 comentários:

Prussiano disse...

Lindas palavras..... gostei muito !!
Abração !! =]

Cristiane Galvão disse...

Belíssimo!!!!!!!
Bom domingo para vc!
Bjs

dieh disse...

Bom é pouco... Esse poema é maravilhoso!
Me fez refletir sobre minhas atitudes, a forma como eu vejo a vida!
Eu o vi em um comercial na tv e procurei no google.
Maravilhoso!
Bom fds a todos!
Diego - Campinas S/P

Unknown disse...

Não se ofenda,mas em que livro do Quintana você encontrou este poema? Com todo respeito, Quintana não escrevia mensagens de autoajuda.
cinea santos

Unknown disse...

Em que obra do Quintana vc encontrou este texto? Desculpe o mau jeito, mas o Quintana não escrevia textos de autoajuda,

cineas santos