4 de jul de 2009

Bons tempos aqueles


Lembro com muito carinho e saudade a minha infância.
Ainda sinto o cheiro do campo no interior, o cheiro do fogão a lenha, os passarinhos gritando.
Em conversas com amigos, em particular, afirmo que a maioria tem a sensação de o tempo "voar", passar rápido.
Eu, especialmente concordo. Quando se inicia o ano, já estamos na metade. Semestre começa e logo termina.
Anos atrás quando brincava de casinha, inventava mil brincadeiras e ia na escola, lembro a eternidade dos dias.Algo, que hoje , aliás, faz muito tempo que não sinto.
Apenas digo que o dia foi cansativo, mas eterno, jamais.
Então,tem momentos que me vem lembranças a tona, da minha querida infância.
Incrível. Sensacional. Brincadeiras.
Eu não gostava d brincar de boneca, não tinha muita paciência.
Gostava de inventar lugares para morar.
E brincar com meus cachorros e gatos. Eles , é claro, quando mudava de casinha(moradia), mudavam comigo.
Meus padrinhos e madrinhas tinham dó, dos pobres bixinhos que eu e minha irmã carrega.
Um dia, não gostando mais da minha "casinha", decidi mudar. Então falei para minha irmã, de mudarmos para o galinheiro. Ela , de inicio achou a idéia maluca. Mas vamos lá.
Levamos nossas coisinha para o galinheiro.As galinhas viram algo estranho. Começaram a colocar menos ovos. E quando acordava ia ver minha casinha na galinheiros, eis que, estava toda bagunçada as minhas coisinhas. Que chato!!
E meu pai, é claro. Se queixando do pouco rendimento das galinhas.
Foi então, que fomos se mudar para o curral. Onde a mãe tirava leite das vacas. Ali nossa moradia não passou de dois dias. As vacas quebraram várias coisas.
E novamente estávamos de mudança. Fomos para o chiqueiro. A moradia dos porcos. Ali, também, o cheiro era insuportável. Não ficamos um dia. Logo em seguida nos mudamos para o galpão que tinha as comida de todos os bixos.
E á ficamos por um bom tempo.
Não sei dizer certo em quanto lugares tive a minha casinha.
Tentei jamais ficar no mesmo lugar. Mesmo quando parecia bem.
Tentei obstáculo e não desisti.
Creio, que isso se reflete na minha vida de hoje.
Claro, pensar bem antes de tomar as decisões. Mas, sair daqui, novos ares, lugares, pra quem sabe um dia se tornar eterno

2 comentários:

Prof.ª CRISTIANE GALVÃO. disse...

Oi,

Que lindo o seu post!!!
Adorei!!
beijos

por mim!!!! disse...

Muitoo lindooo... gosteii muitoooo!!
que jóiaa!!
bjãoo Fica bemm saudadess de quem gostoo muitoooo