1 de jul de 2009

Estar em casa


Quem poderá. Eu, novamente acordar e estar na casinha aconchegante dos meus pais. Quando morei até os 17 anos com eles, não via a hora de sair de casa. Ter minha própria casa, cuidar dela. E não ter eles por perto me xingando, pedindo explicações de tudo. Eu queria era ser livre. Mal sabia que liberdade é de momentos e jamais saindo de casa para vive-la. O começo fora de casa, foi legal. Muita novidade, novos amigos. Até nem queria voltar para casa nos finais de semana. Sentia vontade de ficar aqui. O tempo foi, eu fui amadurecendo. As coisas mudaram. E a saudade aumentando. Cada final de semana, mês. E hoje estou aqui com uma imensidão de saudade dos meus velhos. Jamais pensei nessa possibilidade. Afinal, despedir-se, sair de casa faz parte de ciclos. Ciclos que passamos na vida. E é claro, mudanças são necessárias, inclusive a saudade, para dar mais valor a quem amamos muito!


Um comentário:

InarA disse...

E eis que a história se repete...Também passei por isso amiga. O negócio é reinventar o lugar que estamos, tentar tirar o melhor e buscar novos ares, e podem ser bem distantes, viu? Acredite e faça o seu diferente. Não dá pra ficar no raso das coisas, assim como estão.